segunda-feira, 17 de julho de 2017

Aquiescência.







Permito-me transitar por lugares, muitas vezes esquecido, em um canto qualquer de minha existência. Há tanta coisa a ser resgatada, outras milhares para serem elaboradas e não poucas para serem deixadas lá, bem quietinhas, repousando, esquecidas. 


Fato é que a nossa história não se perde e não deve em tempo algum nos envergonhar, pois tudo serviu para moldar a pessoa que somos hoje, e ainda que, em alguns momentos nos perguntemos, e daí? Qual o sentido de tudo isto? Basta termos olhos gentis e compassivos e veremos que todas as coisas possuem seu propósito e que bem ou mal (depende do nosso estado de espírito nossa avaliação) pode-se reinventar de novo e de novo. 







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário muito me honra. Sinta-se em casa.

Agradecida,

Vitalina de Assis.